sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Nua e crua



"Algum tempo atrás, talvez uns dias, eu era uma moça caminhando por um mundo de cores, com formas claras e tangíveis. Tudo era misterioso e havia algo oculto; adivinhar a natureza era um jogo para mim. Se você soubesse como é terrível obter o conhecimento de repente - como um relâmpago iluminando a Terra! Agora, vivo num planeta doloroso, transparente como gelo. É como se houvesse aprendido tudo de uma vez, numa questão de segundos. Minhas amigas e colegas tornaram-se mulheres lentamente. Eu envelheci em instantes e agora tudo está embotado e plano. Sei que não há nada escondido; se houvesse, eu veria."



Frida Kahlo





*









* "Uma porção de Verdade, por favor. Ao ponto!" E o garçom se afasta, retrucando: "Verdade de verdade, só mal passada, meu senhor. A Verdade é uma mulher velha e nua - tirando a pele ressecada que a cobre, a carne que sobra é dura de roer..."  

Nenhum comentário:

Postar um comentário